EX-FODÃO

A Lucidez dos Insanos

Não era só uma questão de rima para tonhão, meu verdadeiro nome. Desde menino fui chamado assim. Hoje sou este resto de homem, quase se desmanchando ao andar. Quem imaginaria um cara como eu, atacante dos melhores que surgiu neste país do futebol acabar nessa merdinha que estou agora. Se não fosse essa muleta nem conseguiria entrar nesse estádio para ver esta final com Fra-flu. Continue lendo “EX-FODÃO”

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Ela me tratava tão bem

A Lucidez dos Insanos

Curso de Hambúrguer ArtesanalAqui estou novamente sobre esse sofá macio e cheiroso depois de longo tempo vagando pelas ruas. Ainda fica mais gostoso quando me encosto no colo farto de Zuleica, a gorda, não a cabeleireira, magricela que me expulsou de seu salão por achar que afugentava seus clientes. Não entendi, sempre tive fama de bom companheiro. Voltei para as ruas. Continue lendo “Ela me tratava tão bem”

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

As Vacas do Coronel

História, fatos e fotos de Viçosa do Ceará

As Vacas do Coronel é um causo retirado do livro “História, fatos e fotos de Viçosa do Ceará” de Gilton Barreto.

Curso de Hambúrguer ArtesanalEm 1930, Francisco Fontenele era um rico fazendeiro na cidade de Viçosa do Ceará, dedicando-se a exportação de peles de cabras e carneiros para as praças do Sul do país. O grosso da produção ele obtinha nos municípios limites do estado vizinho o Piauí, de onde seus caminhões voltavam abarrotados. A maior parte das peles procedia de Piracuruca que, em seus vastos campos de pastagens, era um dos maiores centros criadores daquele estado. Continue lendo “As Vacas do Coronel”

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Casamentos

A Lucidez dos Insanos

O primeiro foi com Angélica que se tornou um capeta em três meses. Viveu um inferno antes de encontrar Dagmar, desavergonhada, o traiu até com o visinho.

Correu para os braços de Maria do Amparo que o amparou por pouco tempo. A bebida o afugentou da Consolação que se entregou a Jesus, não o Nazareno, mas o mulherengo do Cais do Porto. Continue lendo “Casamentos”

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Paralelas Abissais

Assis Coelho

Não era a primeira vez que olhava para baixo e pensava pular daquele oitavo andar. Seria questão de segundos e seu corpo  num voo abissal logo estaria esfacelado no duro asfalto e tudo estaria acabado e pouco em breve quem se lembrariam de mais um ato suicida. Iria ser apenas mais um desesperado, entre tantos outros jovens para os quais não foi dito que viver não é tão maravilhoso como apregoam. Sua vida tornou-se um encadeamento inesgotável de desenganos. Continue lendo “Paralelas Abissais”

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Noites e Quintais Enluarados

Assis Coelho

(Conto de Assis Coelho para lembrar Galos noites e quintais de Belchior)

Olhou-se no espelho e viu o olhar lacrimoso que trazia ultimamente. Fonte de crescentes preocupações e perplexidade diária. Há pouco tempo, não imaginaria que seu corpo, sobretudo seu rosto, não poderia tão cruelmente mostrar os sinais da passagem do tempo. Continue lendo “Noites e Quintais Enluarados”

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest