ELANO PAULA

“Saudade torrentes de paixão, emoção diferente, que aniquila a vida da gente, uma dor que não sei de onde vem”.

Convivi e trabalhei com Elano Paula por 38 anos e convivi muito com ele compartilhando momentos de vida. Quando eu me separei da minha primeira esposa, mãe dos meus únicos e queridos filhos, entrei em uma tremenda depressão. Meses de isolamento, não atendia telefone,
alcoolismo e uma vontade enorme de morrer e, apesar de espírita, vontade do que eu acreditava (imortalidade da alma) não fosse verdade.

Sumido do local de trabalho por muito tempo, sete horas da manhã, eu já bêbado, atendo à campainha do apartamento e me deparo  com Elano Paula
vindo do Rio de Janeiro do Aeroporto Pinto Martins, de táxi, direto ao mau apartamento.

– Bom dia. Temos algo pra beber? (Detalhe: Ele nunca foi dde beber)
– Pode ser um café? Faço agora.
– Não. Estou falando de algo mais forte.
– Pode ser uma cerveja ou um uisque? – perguntei.
– Uisque serve – ele falou, eu servi, mas não bebeu. Só me acompanhou.
– Como você está? – ele me perguntou.
– Amigo, por mais que eu tenha ódio de alguém eu jamais desejaria que ele esteja na minha situação porque é cruel demais. É muita maldade e eu não tão mal assim.
Ele olhou para mim com um olhar que jamais esquecerei, lacrimejou e disse:
– Nunca em minha vida eu ouvi algo tão profundo e sincero porque eu não ouvi de sua boca, mas do seu coração.

Pediu-me carma e serenidade. Pediu para que eu resolvesse meus problemas existenciais com serenidade e ficasse tranquilo. Meu salário estaria garantido para minha sobrevivência. Contanto que eu lhe cumprisse a promessa de me cuidar e foi embora.

Fui dormir e 72 horas depois acordei, fiz a barba que não fazia há três meses, banhei e fui para a igreja mais próxima pedir a benevolência de Deus pelas blasfêmias cometidas.

Ora. Você é pai ou mãe? Então como entregar seu “único” filho para uma missão suicida a favor de um povo que não merece, inclusive brasileiros que eu sou, que não respeitam nada, nem a liberdade, intimidade, direitos nem a vida de ninguém? Não é justo.

A prenda tem que ser dada a quem merece. Pra mim o maior IMBECIL é quem diz que Deus é brasileiro. Ignorante colocar Deus a um nível tão baixo. Dizer que o Brasil é o símbolo da unicidade universal? Sim. Tivemos escravidão, mas nunca tivemos racismo. Somos uma nação de mistura de raças.

Temos, pelo menos os cearenses que conheço bem porque sou, um povo hospitaleiro e receptivo. Amorosos e gostamos de receber e ser fiel.

Até demais.

Então, seja ben-vindo e bem amado ao Ceará, porque aqui você será sempre bem acolhido. Temos nossa energia, culinária e bebida que não existe
em nenhum lugar do mundo como a rapadura e a cachaça que vai lhe dar prazer.

Finalizo agradecendo a Deus por ter colocado em minha vida pessoas amigas e maravilhosas que não esquecerei e fizeram valer a pena minha vida como Elano Paula, Fagner, Belchior, Ednardo e seus irmãos, minha família e tantos amigos que não posso descrever aqui pela quantidade, mas que estão todos aqui no meu banco de dados CORAÇÃO.

Abracadabraço

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *