Praia de Iracema de Humberto Teixeira

Curiosidades do Mundo da Música

No final da década de 1940 e início de 1950, o mar açoitou com muita força as praias de Fortaleza, talvez pela expulsão do mar do Mucuripe, onde foi construído o porto da cidade, e a Praia de Iracema perdeu dezenas de casas e foi necessária a colocação de pedras em toda a sua extensão para que o mar não continuasse a avançar.




No Rio de Janeiro, o compositor cearense Humberto Teixeira, que, em sua obra, nunca esqueceu seu estado natal, fez logo um baião cantando o fato intitulado Eu vou pro Ceará, que ele designou como Baião de Iracema, que foi gravado pela dupla Marlene e Paulo Tapajós. A gravação realizou-se no dia 25 de fevereiro de 1953 e a letra é
“Eu vou pro Ceará,
Eu vou, eu vou, meu bem,
Meu povo tá chorando,
Vou lá chorar também.
Eu vou ver o mar
Dizer para o mar Que arrespeite ao menos
A casa de meu bem
Responde, verde mar
Por que tu te zangou,
Matando num abraço
Quem tanto te beijou
A Praia de Iracema
Foi sempre o teu amor
Não leve o meu coqueiro
Deixe em paz meu bangalô.”

Infelizmente não tenho o áudio para postar.

(Fonte: A História Cantada no Brasil em 78 Rotações – Nirez)

Compartilhe com os amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Uma resposta para “Praia de Iracema de Humberto Teixeira”

  1. Agradeço imensamente a todos que deixam comentários e elogios no blog. Peço porém a quem deseja alguma resposta mais rápida entrar em contato por e-mail usando a aba Contato, pois devido a quantidade de comentários nos diversos artigos do blog, muitas vezes pode demorar até que eu chegue ao seu comentário.
    Muito obrigado.

    Thank you so much to all who leave comments and compliments on the blog. But I would ask anyone who wants a quicker response to contact us by email using the Contact tab, because due to the amount of comments in the various articles in the blog, it can often take until I get to your comment.
    Thank you very much.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *